Terra Parque aproxima hóspedes da cultura local do Bairro Noite Negra - Terra Parque

Terra Parque aproxima hóspedes da cultura local do Bairro Noite Negra

Local escolhido para a construção do Terra Parque, o Bairro Noite Negra conta com uma extensão de mais de 22km. Entre as atrações implementadas pelo resort no local estão os circuitos para quem aprecia ciclismo ou corrida ao ar livre, tudo em meio à abundante natureza. São três diferentes trajetos disponíveis para o lazer dos hóspedes: Circuito Verde, Amarelo e Vermelho, com distâncias que variam entre 10,040km e 22,350km.

Entretanto, não são só as belezas naturais e esportivas que atraem quem visita o bairro, isso porque a tradicionalidade dos moradores também chama a atenção de quem passa por lá. Seja pela produção artesanal de produtos como queijo, doces e artesanatos ou pela forte religiosidade.

A Capela Santo Antônio é o ponto de encontro dos moradores mais religiosos, que aos finais de semana se reúnem para as celebrações. Apesar de não existirem registros concretos, os moradores relatam que a capela foi construída por volta de 1930, por iniciativa da própria população que residia no bairro.

Letícia Moço Ricci Del Trejo, 32, é Supervisora Financeira do Terra Parque e tem uma forte ligação com o bairro, já que nasceu, cresceu e até hoje reside no Noite Negra. Ela relembra que em 2003, ano em que o Terra Parque foi implantado no bairro, muitas mudanças aconteceram. “Além da geração de emprego, houve um aumento na compra de produtos provenientes da agricultura familiar, como leite, queijo, verduras, entre outros.”

Letícia destaca ainda a visibilidade que o bairro passou a ter com a chegada do resort, fazendo com que acontecessem melhorias em estradas e outros locais, já que a partir daí os governantes de Pirapozinho/ SP, cidade na qual o bairro está localizado, voltaram mais seu olhar para o local.

“Todos os dias o Terra Parque recebe visitantes, que também acabam visitando o bairro, seja caminhando ou andando de bicicleta. Os próprios moradores me relatam que os hóspedes passam por lá e até mesmo participam das missas que acontecem por lá”, conta Letícia.

ORIGEM DO NOME

São várias as histórias sobre a origem do nome do bairro, uma delas diz que o local foi adquirido do governo por italianos, que compraram as terras partindo do rio, para que assim todos tivessem água em suas propriedades.

Foram esses mesmos primeiros moradores que fizeram o desmatamento do local, que diziam que a noite era muito escura, porém no idioma italiano a palavra noite se pronunciava “negra”. Na época não havia energia elétrica e todo o local era de mata fechada, o que fazia com que as noites fossem realmente escuras, daí a denominação de “Noite Negra”.

Comentários

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *